Castelos de Areia

sexta-feira, 12/06/09

Sem aviso ou previsão veio a onda fatal
Que na espuma envolveu o universo
E em seu próprio inverso, na bruma
Desfez a chama das velas
E apagou-se o brilho do mundo

Tempo triste e, agora, sem brilho
Só lhe peço que me esconda
Na escuridão de minha própria mente
Tão escura! E ainda assim límpida e aberta
A qualquer um (que não eu) que se disponha a enxergá-la

——————

Tempo, tempo, tempo
Voltas?

Anúncios